Ir direto para menu de acessibilidade.

O El Niño e a safra catarinense de grãos 2023/2024

Com a chegada do final do ano de 2023, podemos fazer um breve balanço do comportamento do mercado do agro catarinense, assim como vislumbrar como será a próxima safra. A economia brasileira mostra sinais de recuperação, a taxa Selic, taxa básica de juros da economia, que influencia outras taxas de juros do país, como nos empréstimos e aplicações financeiras, recuou 14,6% em dezembro de 2023, na comparação com dezembro de 2022. Nosso PIB em 2023 deverá crescer em torno de 3,1%, o câmbio está abaixo de R$ 5,00 por dólar e a inflação (IPCA) dos últimos 12 meses encontra-se em 4,7%. Esses números são bastante positivos quando comparados às expectativas iniciais. Continue reading “O El Niño e a safra catarinense de grãos 2023/2024”

Safra 2023/2024 de milho: saiba quais são os fatores decisivos para o plantio do grão em Santa Catarina

O milho é um cereal que impacta profundamente na realidade do agronegócio catarinense. A insuficiência de milho para a cadeia produtiva da proteína animal e o elevado custo de transporte desse grão, em especial do Centro Oeste, para o abastecimento interno do Estado preocupam o ramo agropecuário. Santa Catarina precisa importar mais de 5 milhões de toneladas, principalmente para alimentação de aves, suínos e gado leiteiro. Continue reading “Safra 2023/2024 de milho: saiba quais são os fatores decisivos para o plantio do grão em Santa Catarina”

Relatório de frutas de clima temperado – 2020/21

Este relatório contou com pesquisa descritiva a partir de pesquisa documental e dos resultados do levantamento de dados executado por meio de coleta e tabulação das informações municipais com aplicação de questionário semiestruturado, entre julho e agosto de 2021, referentes às principais produções comerciais da fruticultura catarinense na safra 2020/21. O levantamento contou com crítica de consistência regional, nas unidades de gestão técnicas (UGTs) da Epagri, nos 295 municípios catarinenses e tratamento estatístico, análise crítica estadual e validação dos dados no Epagri/Cepa (MINGOTI et al., 2014; BUSSAB & MORETTIN, 2003).  Os dados foram analisados por frutas e nas regiões da Epagri (UGTs), considerando o número de produtores, áreas total e colhida, produção, preço médio ao produtor na safra com estimativa de valor bruto da produção e produtividade média por cultura. Para a viticultura os dados foram coletados em três categorias da fruta: uva comum que considera uvas americanas e híbridas; uvas viníferas considerando as da espécie Vitis vinífera; e as de mesa, que considerou as uvas “duras” europeias. Na maleicultura foram coletadas informações das frutas das cultivares Fuji e Gala e as maçãs outras (precoces). publicação na integra

Relatório de projeto das frutas de clima subtropical – 2021/22

 Este relatório foi elaborado com pesquisa descritiva a partir de pesquisa documental e dos resultados do levantamento de dados executado por meio de coleta e tabulação das informações municipais com aplicação de questionário semiestruturado, entre julho e agosto de 2022, referentes às principais produções comerciais da fruticultura catarinense na safra 2021/22. O levantamento contou com crítica de consistência regional, nas unidades de gestão técnicas (UGTs) da Epagri, nos 295 municípios catarinenses e tratamento estatístico, análise crítica estadual e validação dos dados no Epagri/Cepa (MINGOTI et al., 2014; BUSSAB & MORETTIN, 2003).
• Os dados foram analisados por frutas e nas regiões da Epagri (UGTs), considerando o número de produtores, áreas total e colhida, produção, preço médio ao produtor na safra com estimativa de valor bruto da produção e produtividade média por cultura. Para a bananicultura os dados foram coletados em duas variedades da fruta: banana-caturra e banana-prata. Na citricultura foram coletadas informações das frutas laranja e tangerina. Além, do maracujá e da pitaia. publicação na integra

Relatório sobre a Fruticultura Catarinense – 2017/18

Este relatório contou com pesquisa descritiva a partir de pesquisa documental e dos resultados do levantamento de dados executado por meio de coleta e tabulação das informações municipais mediante a aplicação de questionário semiestruturado, entre agosto e setembro de 2018, referentes às principais produções comerciais da fruticultura catarinense na safra 2017/18. O levantamento contou com críticas de consistência regional, nas unidades de gestão técnicas (UGTs) da Epagri, nos 295 municípios catarinenses e tratamento estatístico, análise crítica estadual final e validação dos dados no Epagri/Cepa (MINGOTI et al., 2014; BUSSAB & MORETTIN, 2003). Os dados foram analisados por frutas e nas regiões da Epagri (UGTs), considerando o número de produtores, áreas total e colhida, produção, preço médio ao produtor na safra com estimativa do valor bruto da produção e produtividade média por cultura. Para a viticultura os dados foram coletados em três categorias da fruta: uva comum, sendo contempladas as uvas americanas e híbridas; uvas viníferas, considerando as da espécie Vitis vinifera; e as uvas de mesa, que considerou as uvas “duras” europeias. Na maleicultura foram coletadas informações das frutas das cultivares Fuji e Gala e as maçãs precoces (clones de Gala). E para a bananicultura foram coletados os dados dos grupos da banana-caturra (Cavendish) e da banana-prata. (Prata). publicação na integra

Relatório sobre a Fruticultura Catarinense – 2014/15

O objetivo desta publicação é apresentar as principais informações relacionadas às 22 frutas em produção no estado de Santa Catarina, algumas organizadas em variedades ou categorias. Neste trabalho, as culturas frutícolas  que foram objeto de pesquisa são as seguintes: ameixa, amora, bananas (banana-caturra e banana-prata), caqui, figo, goiaba-serrana, laranja, limão, maracujá, maçãs (maçã Fuji, Maçã Gala e maçã ‘Outras’), mirtilo, pera, fisales, pêssego/nectarina, quivi, tangerina, uvas (uva comum, uva de mesa e uva vinífera). Este documento contém informações sobre número de produtores, área plantada, área em produção, quantidade produzida, preço médio de venda recebido pelo produtor e distribuição mensal da colheita, com estimativas da produtividade média (kg/ha), dos preços médios regional e estadual (R$/kg) e do valor bruto da produção (VBP) resultantes da safra 2014/15. . publicação na integra

Carnes

Rebanhos

Leite

Aquicultura

Início da página
Skip to content